Diário de uma espécie de Mãe #16

 
 

Esta semana vou começar uma saga das nossas escolhas para o bebé. Tipo post de bloguer a sério, daquelas que são pagas para vos falar das marcas mas no que neste caso me saiu tudo aqui do bolso e dos bolsos generosos dos avós do miúdo. 

Desde o início desta gravidez que me sinto um burro a olhar para um palácio em todos os equipamentos e coisas necessárias para comprar para um bebé. A informação é mais que muita, há demasiadas marcas, preços para todos os gostos e muita variedade de coisas… por isso fiquei sempre muito perdida sobre o que comprar. O nosso lema tem sido focarmo-nos no mais simples e básico possível e ver o que é mais prático. Para além disso contamos com tudo o que nos vão emprestando para experimentarmos e depois logo vemos se compramos diferente ou se gostamos. 

A decisão mais difícil foi sem dúvida o carrinho. Não só porque é a coisa mais cara, como tem que ser a mais prática e segura e, se não for pedir muito, que seja giro. Tivemos duas abordagens, a primeira que foi ver na net e encomendar um bonito e “em conta”, que correu mal e a segunda, que foi pesquisar primeiro na net e depois ir ver e experimentar ao vivo. Aconselho esta abordagem. Nunca tinha ouvido falar na marca de carrinho que escolhemos, e por isso nem fazia parte da nossa lista de eleitos. 

O primeiro carrinho que encomendámos (www.cocosie.com), embora bonito e em conta comparando com carrinhos semelhantes era muito pesado, grande e na minha opinião pouco prático. O que fez com que a pesquisa se alterasse para carros mais pequenos e leves. Encontrámos o Yoyo+, um bocadinho mais caro, e tivemos que comprar o ovo à parte (esta marca só funciona com ovos da Besafe e Cybex e mesmo assim não são todos os modelos) , e não podíamos estar mais satisfeitos. É dos carros mais leves do mercado (imaginem que se pode levar ao ombro desmontado) e funciona até como carrinho de passeio para quando são mais velhos por ser tão leve. Comprámos alcofa, que não funciona fora do carrinho porque não tem estrutura rija, o que é chato, mas ao contrários dos outros carrinhos dá para colocar o ovo em cima da alcofa e como ele nasce no inverno achámos que fazia sentido para passeios mais protegido. Para além de ser para mim a Queshua dos carros (esta referência é mais para gosta de campismo), tem umas cores muito giras, dá para guiar com uma mão e convenceu-nos com a rapidez com que se monta e desmonta, e por pesar cerca de 6 kgs. Sim quando disse Queshua é mesmo por causa das tendas que se montam em 2 segundos. Vejam aqui www.babyzen.com. Nós escolhemos o verde. Vende-se em Portugal na Toti Kids e no El Corte Ingles.

Imagem1.png


O ovo optámos pelo mais barato Cybex Aton Q, porque entre este e a Besafe sabíamos que eram ambas boas marcas. Sem base Isofix, que vim a descobrir que ao contrário do que pensava não dão para todos os ovos e cadeiras, para cada um há uma base especifica então estamos sempre a ter que comprar mais e a gastar mais. Assim olha, vai dar mais trabalho a por o cinto mas sempre são uns trocos que se poupam, podem ver aqui os ovos e bases da Cybex ( http://cybex-online.com).

Imagem2.png

 

Foi ainda preciso comprar os adaptadores para o ovo encaixar no carro e no final isto tudo custou cerca de 850 euros. Não é nada barato, mas acreditem que isto está no meio do range de preços que existem para Trios (carro+alcofa+ovo), e também não vamos precisar comprar um carrinho de passeio mais pequeno e leve quando for mais crescido, porque este já é um desses, que na realidade foi adaptado a Trio para dar para bebés dos 0 aos 4 anos de idade. 

Por aí que carros compraram? Quais a maiores vantagens e desvantagens que têm? 

 

Resumo semanal:

Tempo: 29 semanas

Sintomas: Pontapés, muitos pontapés que este chavalo me dá.

Medicamentos: ácido fólico e iodo. 


Bárbara+Alves.png

Madalena acabou de descobrir que está grávida. Madalena quer fazer um guia da sua gravidez com o mínimo de Bullshit possível. Temos quase a certeza que vai ser hilariante e de um realismo extremo.

Não percam o próximo episódio, porque nós também não.