Como não se perder em NY - para principiantes

 
 Photo by  Matthew Henry  on  Unsplash

Photo by Matthew Henry on Unsplash

 

Eis a verdade das verdades: é quase impossível perderes-te em Nova Iorque se souberes como te orientar. O Marquês de Pombal também usou a mesma técnica de ruas ortogonais (para quem não se lembra das aulas de matemática, quer dizer perpendiculares) no projecto de reconstrução da Baixa Pombalina depois do Terramoto de 1755. Bastava ter numerado as ruas e tínhamos uma Little Manhattan na zona ribeirinha. 

Os Básicos

Nova Iorque encontra-se dividida em 5 boroughs: Manhattan, Bronx, Queens, Brooklyn e Staten Island. Bronx é o único borough que não é uma ilha.

Manhattan é a ilha mais pequena e o borough mais conhecido, localizando-se aqui as principais atrações de toda a cidade. A ilha tem 21,6 km de comprimento e 3,7 km de largura e é atravessada por ruas e avenidas, perpendiculares umas às outras.

Avenidas de Manhattan

As avenidas estão orientadas no sentido norte-sul e as principais têm o nome de 1ª avenida, 2ª avenida, 3ª avenida, 5ª avenida até à 12ª avenida. Curiosamente entre a 3ª e a 5ª avenida existem três avenidas e nenhuma delas é a 4ª. São elas: Lexington Avenue (conhecida como Lex), Park Avenue e Madison Avenue.

Perto do ano de 1800 Park Avenue tinha o nome de 4ª avenida. Era neste local onde passava uma das primeiras linhas de comboio do país. Com a evolução da cidade a linha passou a ser subterrânea e a avenida foi batizada de Park Avenue pela quantidade de zona verde que passou a existir. As avenidas mais conhecidas são a 5ª e a Brodway.

A numeração das avenidas começa na parte leste (east side) e termina na parte oeste (west side). Ou seja, a 1ª avenida começa na east side e à medida que vamos para west side, a numeração vai aumentando até à 12ª avenida. A divisão entre east e west side é feita pela 5ª avenida.

Ruas de Manhattan

As ruas também são numeradas e encontram-se dispostas perpendicularmente às avenidas, no sentido oeste-este. Mas há exceções a esta regra da numeração. São exemplo disso os bairros da Village, Soho e Tribeca onde as ruas possuem nomes característicos.

Os números das ruas começam na parte sul da ilha e vão aumentando à medida que nos deslocamos para norte. Ou seja, na parte mais a sul encontramos a 1ª rua e na zona mais a norte a 190ª rua.

Neste sentido (sul-norte) a ilha é divida em 3 seções. Downtown, que se encontra mais a sul, ocupa a área entre a 1ª e a 14ª rua. Midtown, é a seção central, entre as ruas 14ª e a 59ª. Uptwon fica a norte, acima da 59ª rua.

Bairros de Manhattan

Em Nova Iorque existem vários bairros. De seguida indico alguns dos bairos por cada seção que é determinada pelas ruas.

Na zona de downtown (mais a sul da ilha) existe a Chinatown, SoHo (a.k.a. "South of Houston", a zona artística), Greenwich Village (West Village ou The Village), Financial District (Lower Manhattan), Nolita (ou Litle Italy), TriBeCa (abreviatura de “Triangle Below Street”), Lower East Side e o Meatpacking District. Aqui podemos encontrar a Wall Street, o World Trade Center e o Battery Park.

Em midtown, a zona central da ilha encontra-se o Flatiron District, Chelsea, Gramercy, Murray Hill, Garment District. Por aqui ficam os teatros da Brodway, a Time Square, o Empire State Building, o MOMA e o Rockfeller Center.

Na seção Uptown fica o Harlem, o tão famoso Central Park, o Upper West Side e o Upper East Side.

Cada um dos bairros tem história e características diferentes. Cada um deles dava um outro artigo!

O borough de Manhattan tem imenso para ver e percorrer. Muitos bairros e zonas bastante diferentes umas das outras. É preciso ir com tempo para absorver toda esta mistura de culturas e de influências.

Logo quando chegamos de avião e se veem os arranha-céus começa o encanto. É uma imagem que temos presente de tantos filmes e séries. Quando finalmente chegamos a Manhattan e andamos pelas ruas sentimos conhecer muito do que vemos. Reconhecemos de imediato vários cenários que nos são tão familiares.

É uma ilha que, apesar de podermos nunca ter ido, nos deixa de imediato com uma sensação de “dejá vu”. Parte do encanto é este, na minha opinião.

Pelo menos uma vez, vão visitar.

Leiam os artigos sobre Nova Iorque já ter sido capital aqui, o Chrysler Building aqui e sobre a Estátua da Liberdade aqui.

E para ser altamente cliché, deixo-vos com uma música que foi tocada em excesso: "Empire State of Mind"

 
 
CityPack - www.wook.pt

 
Catarina Lourenço.png

Catarina é uma blogger de viagens a tempo inteiro, com uma curiosidade insaciável em perceber o que vê. Para ela viajar é mais do que tirar umas fotos! Segue as Aventuras de Catarina no seu Site, Facebook, Instagram, Twitter, Pinterest e YouTube.