O tempo é nosso amigo?
 
dan-bo-an-217449-unsplash.jpg
 

Temos tantas preocupações nos dias que decorrem, vivemos acelerados e nem damos conta do tempo passar. Quando finalmente paramos e olhamos para o relógio já é de noite e não vivemos esse dia. Ouvimos dizer que o tempo é o nosso bem mais precioso como é o nosso maior inimigo. Resta saber viver, porque hoje em dia é quase uma questão de sobrevivência. A três palavras que mais se ouve são “aproveita ao máximo“, mas como é passar do papel para a realidade? Como é realmente aproveitar ao máximo quando estamos encurralados com responsabilidades, despesas, trabalho?

Sem dúvida que cada um faz o esforço à sua maneira para não ser apenas casa, trabalho, trabalho casa porque não é benéfico para ninguém. Está mais do que comprovado que pessoas felizes são mais produtivas. Porque é que continuamos a massacrar, a querer sempre mais e não damos valor ao que temos? Outra coisa que também se costuma dizer é “encontra o emprego da tua vida e nunca mais terás de trabalhar“. Sinceramente não concordo. É necessário por vezes desligar, dar descanso à cabeça. Saturamos das coisas sem dar por isso. Quem faz por gosto também cansa, não é mentira nem novidade para ninguém.

Pessoas felizes são mais produtivas

Já se passaram quatro meses desde o início do ano e completei algumas metas para 2018. Das seis que tinha planeado ainda só consegui concluir duas e estou no início de uma terceira. Sim, é preciso tempo, deixar as coisas fluírem sem pressas. Lá está, aproveitar o momento mesmo não sabendo como. A pior parte é que sou uma pessoa bastante stressada. Mas é mau ser-se stressada?

Quero tudo para ontem, tem que estar tudo pronto a horas e se chego atrasada algum lado fico pior do que estragada. O tempo para mim é o meu pior inimigo, mas não num mau sentido. Faz-me ver quais são as coisas que não estou aproveitar e onde o desperdício. Faz-me pensar se estou realmente a viver a vida como eu sempre sonhei e imaginei. Mas será que vale a pena dar ou não importância a pequenos pormenores?

Dar ou não importância a pequenos pormenores

Dependerá de muita coisa, do que é e qual o momento. Dar importância a pessoas que não merecem o nosso respeito, faz-nos ver de outra perspectiva que nem tudo é tão bonito como fazem parecer. Tipo os contos da disney, acaba sempre por existir alguém mascarado de velhinha com a maçã envenenada à nossa espera.

Aproveitar para fazer ou estar com quem nos faz bem, é sim caso para dar importância a pequenos pormenores. Mais tarde estaremos gratos por isso. Qualquer momento é especial, mas será que podem ser todos lendários? Não acredito nisso, assim deixavam de ter aquele gosto.

O tempo é e não é o nosso maior amigo, mas temos que saber aproveitá-lo. Mesmo que não seja como tinha pensado, com o tempo conseguimos dar a volta por cima. Basta querer, sonhar, imaginar, basta lutar por aquilo que acreditamos. Saber viver com o tempo.


 
Daniela Santos.png

Para saberes mais sobre a Daniela segue o seu blog, Facebook, Instagram, Pinterest e Bloglovin'