#Cult: Rachel Zoe

 
Rachel-Zoe-Pink-Dress-.jpg
 

Quem é Rachel Zoe? Designer, business woman, estrela de televisão, stylist – entre muitas outras profissões. É reconhecida internacionalmente pelo seu estilo boho chic e fez-nos dizer que sim muitas vezes a umas calças à boca de sino, a bijuteria oversize e a vestidos longos de padrão floral. 

Rachel começou a sua carreira, depois de tirar psicologia na Universidade de George Washington,   como assistente de moda na revista YM, actualmente fora de circulação. Em dois anos apenas, ascendeu à posição de senior fashion editor e depois decidiu tornar-se stylist na condução de freelancer.  Tinha apenas 25 anos. Alguns anos mais tarde e muitas celebridades à mistura, ela acabou por definir uma profissão que não existia até à altura, celebrity stylist; tendo passado a ser tão conhecida (ou mais) que a maior parte das suas clientes famosas.

Com alguns escândalos à mistura - Rachel foi acusada pela imprensa de incentivar as suas clientes a fazerem dietas manhosas à base de "ar e medicamentos" - e um  reality show “The Rachel Zoe Project”  líder de audiências que inspirou mulheres um pouco por todo o mundo durante cinco temporadas, Rachel decidiu passar para o outro lado e, em vez de apenas vestir mulher com roupa de outros designers, criar a sua linha de roupa que é um reflexo do seu estilo pessoal.

A última coleção RTW de Rachel Zoe Outono/Inverno 2018 apresenta detalhes metálicos e silhuetas que remetem ao disco dos anos 70 – o Le Smoking (inspirados no original de Yves Saint Laurent) cobertos de lantejoulas, saias em fio metalizado prontos para dançar um swing à anos 20 e vestidos maxi elegantes de ombros descobertos e decotes pronunciados. 

 
 

Todas estas referências quase nos teletransportam para a época gloriosa da legendária discoteca Studio 54 em Nova Iorque. Frequentada pelos nomes mais sonantes da indústria da moda, cinema e música – entre eles Calvin Klein, Andy Warhol, Elizabeth Taylor, Mick Jagger - ditou tendências, impressionou os que nela conseguiam entrar e fez toda a gente dançar coberta de toneladas de glitter. Um local de culto e extravagância que começou e acabou com a mesma velocidade. Os donos foram presos por evasão fiscal, mas não sem antes fechar com uma festa estrondosa. 

A Studio 54 foi o epicentro do hedonismo dos anos setenta, um lugar que não só redefiniu o conceito de discoteca, mas acabou por simbolizar toda uma era e é por muitos considera a melhor de todo o sempre. 

Rachel Zoe faz-nos querer reviver os tempos estonteantes de Studio 54 vestidas numa autêntica bola de espelhos!


Mathilde.png

É portuguesa e italiana. Tem várias obsessões como: queijo, t-shirts com frases que dizem o que pensa, brincos gigantes, funk e compras online. (Há quem diga que é shopaholic, mas ela acredita que isso são apenas calúnias infundadas.) Frequenta o mestrado em Jornalismo de Moda na London College of Fashion e quando não está na faculdade, está em casa a postar instastories inúteis. Segue a Mathilde aqui.