Ódios de Estimação

 
 Photo by  Peter Forster  on  Unsplash    Reconhecem   o   olhar  ?

Photo by Peter Forster on Unsplash

Reconhecem o olhar?

 

Ódios de estimação: um hobby durante a minha vida adulta, uma forma de arte agora que sou mãe. Penso que não estou a dizer nada de novo quando digo que muita coisa muda quando somos mães e os ódios de estimação são apenas um dos primeiros ítens na lista. Hoje, decidi partilhar convosco a minha listinha negra! Enjoy!

Passeios

O meu primeiro ódio de estimação como mãe: os passeios.

Andar com um carrinho de bebé pelos passeios é super difícil: são estreitos, com buracos, com árvores mesmo no meio, com falta de rampas e ainda com o contributo cívico de vários condutores, que estacionam nos passeios. Já disse que muitos deles já são demasiado estreitos, mesmo sem a presença de carros mal estacionados?

Se fosse uma selvagem completa, fazia o que o pai da Julie Delpy faz no filme "2 dias em Paris": riscar os carros mal estacionados...

 
 

Tudo o que possa acordar o bebé

Este é daqueles ódios super racionais mas muitovagos: qualquer coisa que acorde ou possa acordar o bebé. Pode ser uma mota, obras, vizinhos, telefone, camião do lixo ou até mesmo nós que deixamos cair qualquer coisa. Nunca, mas nunca se acorda um bebé!
 

Roupas de bebés que não tenham elasticidade

Sabem a diferença entre umas calças de ganga com ou sem elastano? A mesma regra funciona para as roupas de bebé. Roupas um pouco mais rijas ou que não se dão, são assim um pesadelo para vestir pois qualquer bebé gosta de se despir mas não gosta mesmo nada de se vestir.

Peças de roupa que são boas para Nenucos - que não choram com facilidade porque são bonecas - são o suficiente para transformar o vosso bebé perfeito numa criatura saída d'O Exorcista!

Gripes, Constipações e tudo o que seja contagioso 

Constipações e gripes passaram a ter um grande ódio da minha parte. Claro que ninguém gosta de estar doente mas pior que nós ficarmos doentes, são os nossos bebés doentinhos. Grande ódio! Huge!

Trânsito

Este ódio é comum a todos os humanos, mas quando se tem um bebé a chorar aos berros dentro do carro, isto torna-se um grande problema. Quando estamos felizes que o Fenómeno do Cu Teemido está em acção ou quase a entrar em acção, a última coisa que queremos que apareça é trânsito! Devia haver uma faixa, tal como há para os autocarros, para carros com bebés e crianças... 

Guarda a tua opinião para quem se importa, hint: not me

E, chegamos por fim, o meu ódio de estimação favorito: palpites, palpitinhos, palpiteiras. Tudo serve para mandar palpite. É a forma como educas a tua criança, como cuidas do teu bebé, etc, etc, etc. A lista é interminável porque (infelizmente) este povo arranja qualquer coisa para dar um palpite.

Na verdade, isto é um serviço público avisar que se virem uma mãe furibunda, significa que  encontraram uma mãe a ser confrontada com um dos seus ódios de estimação. 


 
C.C..png

C.C. é viciada em palavras: as que lê e as que escreve. Sigam as suas aventuras aqui no Peachy e os episódios do seu dia-a-dia à medida que acontecem, no seu blogFacebook e Instagram.