#WomenInTech: Margarida Ruela

O Peachy, em parceria com a Portuguese Women in Tech, vai apresentar-vos algumas figuras ligadas ao ramo da tecnologia, com o objectivo de sensibilizar o público em geral para a forma como estas mulheres estão a mudar o panorama nacional através da sua participação na criação de start-ups, novos modelos de negócio, empresas de relevo internacional e com a sua actividade, abrindo caminho no estrangeiro para todas nós. Para ler o artigo original, em inglês, clique aqui.

14188564_1122733004429121_4877306125082934792_o-large.jpg

Margarida Ruela

Perfil

  • Tempo na área: 4 anos
  • Posição actual: Senior Data Scientist @ Feedzai
  • Local de Origem: Lisboa
  • De onde vens e o como chegaste aqui?

Eu cresci no Barreiro, uma cidade na margem sul de Lisboa, e morei lá até me mudar para Lisboa no ano passado. Eu sou filha única e tive a sorte de ter apoio e orientação dos meus pais enquanto crescia. Os meus pais, que eram ambos professores, incutiram em mim a paixão por aprender e sempre me motivaram a dar o melhor de mim em tudo que faço.

  • Como é que chegaste à área da tecnologia?

Na escola, a minha disciplina favorita era matemática e depois física. Eu gostei sempre de resolver problemas complicados. Quando eu estava no liceu, sabia que queria ser engenheira, mas ainda estava indecisa sobre o tipo de engenharia que queria seguir. Quando eu estava no 11º ano, fui a uma grande feira na Universidade Nova de Lisboa e fiquei fascinada pelo stand de Engenharia Biomédica e este foi o curso que escolhi.

Depois de terminar o mestrado, trabalhei como assistente de pesquisa no Instituto de Sistemas e Robótica, IST. Mais tarde, decidi que queria sair da via académica e começar a trabalhar no sector. Eu iniciei minha nova etapa profissional como Analista Funcional na Accenture, Portugal.

Há dois anos, entrei na Feedzai. Lá posso fazer trabalhos académicos, como ler artigos, aprender novos algoritmos ou novas linguagens de programação, mas ainda tenho que saber que no final do dia temos um negócio para gerir. Os projetos desenvolvidos têm um propósito bem definido, que é melhorar nossos produtos e serviços.

  • Fala-me do teu trabalho e o que fazes neste momento.

Eu sou uma Senior Data Scientist da Feedzai e, atualmente encontro-me a liderar as atividades de ciência de dados de alguns dos nossos projetos nos Estados Unidos. As minhas principais atividades incluem: ajudar e gerir as equipas de ciência de dados, garantindo a qualidade de nossas entregas, garantindo a comunicação entre projectos e preparar apresentações técnicas a clientes, entre outras actividades.

  • Qual a parte do trabalho que fazes que mais gostas?

O que eu mais gosto no que faço é sentir que estou sempre a aprender. Desde que entrei na Feedzai, enfrentei novos desafios:

  • Novos desafios técnicos, que me fizeram aprender novas ferramentas e linguagens de programação;
  • Novos desafios pessoais, vivi e trabalhei no Brasil e nos EUA;
  • Novos desafios em soft skills, desde que me tornei líder em ciência de dados, tenho trabalhado para melhorar liderança, comunicação, percepção, entre outras habilidades.

Dito isto, o que eu mais amo no que faço é que estou constantemente a ter a oportunidade de me desafiar e crescer.

leituras-verao-billboard
  • Que conselho darias a jovens mulheres que querem entrar para o sector da tecnologia e não sabem por onde começar?

Comecem pelos passos mais simples, façam pesquisas online e conversem com amigos e conhecidos que trabalham no sector. Vão a conferências e encontros, aprenderão muito e poderão ampliar vossa rede. Se acharem que já tem uma ideia do que desejam seguir, segmentem algumas empresas ou escolas e agendem reuniões para saber mais sobre o assunto, o LinkedIn pode ajudar-vos a conseguir isso.

Guia-me num dia teu como mulher portuguesa no mundo da tecnologia

Felizmente, os meus dias são muito imprevisíveis. Um dia eu posso estar a trabalhar no escritório de Lisboa, no dia seguinte numa reunião com clientes nos EUA, Brasil, Austrália ou Inglaterra. No entanto, se eu descrevesse o meu dia mais comum, eu diria que a maior parte é gasta em reuniões, reuniões internas com as equipas de ciência de dados, onde discutimos o status do projeto e as próximas etapas ou reuniões com o cliente, e onde a equipa recolhe e aborda as necessidades do cliente.

  • Qual foi o melhor conselho que alguma vez recebeste?

Não me lembro das palavras exatas, mas era algo ao longo destas linhas:

Não tenham medo de cometer erros, porque certamente isso irá acontecer mais de uma vez, não importa o quão velho ou experiente sejam. Nós crescemos com os erros que cometemos, aprendemos com eles e seguimos em frente, não faz sentido ficar a remoer muito neles.

  • Que apps/software/ferramentas é que já não conseguias viver sem?

Gmail, google docs, google calendar, SQL, python e claro o próprio software da Feedzai, o Pulse :)

  • Links que gostarias de partilhar?

Feedzai - www.feedzai.com