#WomenInTech: Ana Sampaio

O Peachy, em parceria com a Portuguese Women in Tech, vai apresentar-vos algumas figuras ligadas ao ramo da tecnologia, com o objectivo de sensibilizar o público em geral para a forma como estas mulheres estão a mudar o panorama nacional através da sua participação na criação de start-ups, novos modelos de negócio, empresas de relevo internacional e com a sua actividade, abrindo caminho no estrangeiro para todas nós. Para ler o artigo original, em inglês, clique aqui.

12711078_10153868641618340_1828399577617265830_o-large.jpg

Ana Sampaio

Perfil

  • Tempo na área: 5 anos
  • Posição actual: Software Engineer - UI @ Farfetch
  • Local de Origem: V. N. Famalicão
  • De onde vens e o como chegaste aqui?

Antes de entrar no mundo da tecnologia, estudei informática na Universidade do Minho. Nos meus primeiros anos na universidade, entrei para a comunidade Geek Girls Dinners (agora Geek Girls Portugal). Eu também fazia parte do Coder Dojo, ensinando coding a jovens.

  • Como é que chegaste à área da tecnologia?

No "So you think you can pitch", eu um evento que junta pessoas da área das tecnologias e CEOs, conheci uma data de pessoas que revolucionaram a cena da tecnologia portuguesa e consegui um emprego! A minha participação na competição colocou-me na indústria da tecnologia. 

  • Fala-me do teu trabalho e o que fazes neste momento.

Actualmente trabalho na Farfetch, uma plataforma online de moda de luxo, que junta as melhores lojas e marcas do mundo em um só lugar. O meu trabalho é criar novos recursos para o site da Farfetch. Também faço parte do 10web, um podcast em português sobre tecnologia e desenvolvimento web.

  • Qual a parte do trabalho que fazes que mais gostas?

Saber que o que estou a fazer é usado por milhares todos os dias é muito desafiador mas, ao mesmo tempo, muito gratificante. No trabalho, adoro discutir diferentes soluções para um determinado problema. Normalmente, quando há mais de uma pessoa a reflectir sobre isso, a solução encontrada é mais inteligente.

  • Como consideras que o teu background e conhecimento influenciaram a abordagem que tens com o teu trabalho na indústria da tecnologia portuguesa?

Tendo consciencia das diferenças entre sexos que existe em todas indústrias, eu tento sempre manifestar-me e fazer parte da tomada de decisão quando chega a hora. Eu também encorajo outras mulheres a fazer o mesmo.

  • Que conselho darias a jovens mulheres que querem entrar para o sector da tecnologia e não sabem por onde começar?

Se ainda são adolescentes, sugiro que encontre um Coder Dojo próximo. Para meninas crescidas, podem aprender code com vídeos e tutoriais on-line. Basta começar pelo básico, e quanto mais fizerem, mais satisfeitas se sentirão! Geek Girls, Geekettes, WordPress meetups ... É sempre uma boa ideia. Vão encontrar pessoas com os mesmos interesses.

  • GUIA-ME NUM DIA TEU COMO MULHER PORTUGUESA NO MUNDO DA TECNOLOGIA

Um dia normal começa comigo indo para o trabalho, espera reuniões, código, aprendo algo novo e entro em alguma tarefa difícil que eu não consigo entender até o dia seguinte. O dia termina com um bom livro (geralmente não relacionado à tecnologia).

  • QUAL FOI O MELHOR CONSELHO QUE ALGUMA VEZ RECEBESTE?

Do livro da Sheryl Sandberg, apergunta: "O que eu faria se não tivesse medo?"

  • QUE APPS/SOFTWARE/FERRAMENTAS É QUE JÁ NÃO CONSEGUIAS VIVER SEM?

Editores de texto para coding (que vou mudando com regularidade), Git, Slack, Calendar e Spotify.

  • LINKS QUE QUEIRAS PARTILHAR?

Farfetch website: www.farfetch.com

10web website: www.10web.pt