#WomenInTech: Ariana Brás

O Peachy, em parceria com a Portuguese Women in Tech, vai apresentar-vos algumas figuras ligadas ao ramo da tecnologia, com o objectivo de sensibilizar o público em geral para a forma como estas mulheres estão a mudar o panorama nacional através da sua participação na criação de start-ups, novos modelos de negócio, empresas de relevo internacional e com a sua actividade, abrindo caminho no estrangeiro para todas nós. Para ler o artigo original, em inglês, clique aqui.

11058758_1008604569163703_2127398428720191653_o-large.jpg

Ariana Brás

Perfil

  • Tempo na área: 9 anos
  • Posição actual: Product Manager @ NOS
  • Local de Origem: Vidago

 

 

 

 

  • De onde vens e o como chegaste aqui?

Eu sou de Vidago, uma pequena cidade no norte. Eu estava muito envolvida com a minha comunidade e isso criou em mim a necessidade de sempre fazer parte de algo. Quando tinha 17 anos, vim para o Porto para estudar engenharia e gestão industrial na FEUP. Nem era a minha vocação nem nada! Eu simplesmente não conseguia decidir o que queria fazer e tentei manter minhas opções em aberto. Assim que as aulas começaram, pensei em mudar, mas um professor disse-me que, depois de me formar, poderia fazer o que quisesse. Eu tinha 5 anos para me preparar e descobrir o que era aquilo. Esta foi a escolha certa para mim e estou feliz por ter seguido o seu conselho.

  • Como é que chegaste à área da tecnologia?

Era 2007 e eu estava à procura de algo para fazer, além da faculdade, algo pelo o qual eu me pudesse apaixonar. Decidi juntar-me ao CEdUP (Clube de Empreendedorismo da Universidade do Porto) só por curiosidade. Quando cheguei ao primeiro encontro, fui desafiado no local por três rapazes fantásticos a juntar-me à organização do SPIE UP, até aquela data, o maior evento de empreendedorismo em Portugal. Esse foi o começo de uma viagem que me levou a organizar vários eventos, ser voluntária para diferentes organizações, trabalhar em algumas startups, fundar os Startup Pirates e conhecer pessoas incríveis que me ajudaram a seguir meu caminho actual.

  • Fala-me do teu trabalho e o que fazes neste momento.

Eu trabalho na NOS há 2 anos. Comecei como chefe de projeto na equipa de Customer Experience e agora sou chefe de produto / projeto na área de Serviços e Business Development. Estamos focados em criar e desenvolver soluções inovadoras para o mercado móvel e convergente.

  • Qual a parte do trabalho que fazes que mais gostas?

Fazer as coisas acontecerem - seja um projeto ou um produto. Eu adoro as pessoas com quem trabalho por me encorajarem a questionar o status quo e me ajudarem a desafiá-lo e mudá-lo.

  • Como consideras que o teu background e conhecimento influenciaram a abordagem que tens com o teu trabalho na indústria da tecnologia portuguesa?

A minha genética e experiência fazem de mim uma pessoa do tipo "prática", "mãos-à-obra". Juntamente com o facto de ser metódica e empátia (quer para clientes, quer para colegas), ajuda realmente a fazer as coisas acontecerem num ambiente constantemente em mudança.

leituras-verao-billboard
  • Que conselho darias a jovens mulheres que querem entrar para o sector da tecnologia e não sabem por onde começar?

Não tentem encontrar todas as respostas e decidir o vosso futuro de uma só vez! Respirem, tenham paciência e tomem conhecimendo do ecossistema tecnológico em Portugal e nos outros países - os livros, as reuniões, os projetos, as startups, as empresas especialmente as pessoas nos bastidores. Se estiver empenhadas e trabalharem com paixão, as oportunidades que nunca sonharam aparecerão à vossa frente.

  • Guia-me num dia teu como mulher portuguesa no mundo da tecnologia.

Eu não tenho uma rotina constante e isso é algo que adoro. A única rotina é olhar para o meu calendário no final do dia e garantir que estou preparada para os dias seguintes. Além disso, dependendo dos em que estou a trabalhar, datas de entregas e eventuais imprevistos, eu posso passar um dia pulando de reunião em reunião ou apenas sentada frente ao computador  a preparar uma apresentação ou a ler relatórios e estudos. Eu saio do escritório quando sinto que fiz tudo o que eu precisava de fazer nesse dia e depois disso eu tento ir ao ginásio, sair com meus amigos e familiares ou ver episódios de séries que sigo.

  • Qual foi o melhor conselho que alguma vez recebeste?

Foca-te em melhorar os teus prontos fortes em vez das tuas fraquezas.

As tuas forças são as coisas que podem destacar-te. Se te concentrares apenas em melhorar suas fraquezas, estás a tornar-te mediana e a esquecer o que te torna especial. Certifica-te apenas que as tuas vulnerabilidades não atrapalham o teu crescimento e não comprometem o teu desempenho; melhora-as o suficiente para que não atrapalhem o teu sucesso - depois disso, estás pronta para ultrapassar as tuas próprias expectativas em relação a si mesmo, bem como as de todos os outros.

  • Que Apps/Software/Ferramentas é que já não conseguias viver sem?

OneNote, Airtable, WhatsApp, Messenger, Uber e Splitwise.