#WomenInTech: Ana Catarina Mamede

O Peachy, em parceria com a Portuguese Women in Tech, vai apresentar-vos algumas figuras ligadas ao ramo da tecnologia, com o objectivo de sensibilizar o público em geral para a forma como estas mulheres estão a mudar o panorama nacional através da sua participação na criação de start-ups, novos modelos de negócio, empresas de relevo internacional e com a sua actividade, abrindo caminho no estrangeiro para todas nós. Para ler o artigo original, em inglês, clique aqui.

Ana Catarina Mamede-large.jpg

Ana Catarina Mamede

Perfil

  • Tempo na área: 2 anos
  • Posição actual: CEO @ Research Trial
  • Local de Origem: Peniche
  • De onde vens e o como chegaste aqui?

Começo pela minha cidade natal, Peniche, uma pequena cidade mesmo junto ao oceano, onde cresci e estudei até aos 17 anos. Depois disso, fui para a Universidade da Beira Interior, na Covilhã, para estudar Ciências Biomédicas. Quando terminei o meu mestrado, dediquei-me ao estudo do mecanismo molecular nas doenças oncológicas, mas também ao desenvolvimento de novos medicamentos anti-cancro. Nesse meio tempo, durante o meu doutoramento em Biomedicina, descobri como Comunicação Científica é interessante.

  • Como é que chegaste à área da tecnologia?

A minha iniciação na indústria da tecnologia aconteceu quando eu ainda era uma estudante universitária, onde num mundo multidisciplinar, tive a oportunidade de contacto com várias empresas, projetos científicos e tecnológicos. No entanto, o meu primeiro contacto real com a indústria de tecnologia foi quando decidi criar minha própria empresa e entrar em contacto com o Parque Tecnológico de Óbidos. Foi a partir daí que a aventura começou!

  • Fala-me do teu trabalho e o que fazes neste momento.

Na Research Trial, uma agência de comunicação científica, o meu trabalho é apoiar invstigadores, equipas de pesquisa e empresas para comunicar mais e melhor. O objetivo é aumentar a consciencialização pública sobre o impacto da ciência na sociedade. Como tenho uma formação científica, é muito mais fácil perceber a mensagem, às vezes complexa, e transmiti-la de maneira simples, eficaz e livre de erros para vários públicos.

  • Qual a parte do trabalho que fazes que mais gostas?

Misturar ciência e comunicação é a minha paixão. Eu realmente adoro quando se trata de transmitir para audiências especiais, como idosos ou crianças. É um desafio!

  • Como consideras que o teu background e conhecimento influenciaram a abordagem que tens com o teu trabalho na indústria da tecnologia portuguesa?

A minha formação académica é multidisciplinar e isso sempre me ajudou a misturar conceitos que aparentemente não estão relacionados, como Ciência e Comunicação. A minha formação e conhecimento ensinaram-me a resolver problemas, ser autodidata e, acima de tudo, ser muito curiosa.

  • Que conselho darias a jovens mulheres que querem entrar para o sector da tecnologia e não sabem por onde começar?

Sejam sempre muito curiosas e proativas: falem com outros empreendedores, valorizem contatos e experiências. Quer seja um evento, um programa dedicado ou uma visita a uma incubadora de empresas/arranque, há muito para aprender.

  • Guia-me num dia teu como mulher portuguesa no mundo da tecnologia

Um dia na minha vida pode variar muito pois eu não tenho um trabalho "normal". Normalmente, começo o meu dia às oito da manhã verificando os e-mails e as redes sociais. Durante o dia, há sempre uma enorme variedade de conteúdo para produzir e gerir diferentes tipos de clientes e projectos. Como trabalho em casa na maioria dos dias, meu horário é flexível e posso ajustá-lo facilmente aos projetos e tarefas em que estou envolvida.

  • Qual foi o melhor conselho que alguma vez recebeste?

Os meus pais sempre me incentivaram a ser trabalhadora e a não desistir. Lembro-me sempre do seu exemplo e tentei orientar a minha vida pessoal e profissional de acordo com o que me ensinaram.

  • Que apps/software/ferramentas é que já não conseguias viver sem?

Como sou responsável pela gestão de redes sociais de vários clientes, obviamente não passo sem Facebook, Twitter, LinkedIn, etc. Além disso, Outlook, ResearchGate, Mendely e Hootsuite são muito importantes também!

  • Links que gostarias de partilhar?

Research Trial: www.research-trial.com