Do not press Snooze!

 
59b1bdb61f318d45618090a7.jpeg

Assim que ouvimos aquele toque somos confrontadas com um novo dia. Passamos de um estado ainda sonhador para um estado de revolta. Esta é a luta que todos nós tentamos combater diariamente. Damos mais umas voltas nos lençóis e carregamos naquele botão de salvação – Snooze. Aqueles 5 minutos fazem toda a diferença, mas será que o bem que sabe é o mal que nos faz? 

Aqui está um hábito que deverás quebrar: carregar no Snooze só nos prejudica, como poderão ver neste artigo. O corpo precisa de descanso e não de mensagens erradas. Imagina que és uma criança e te dão um chocolate. Começas a comer e depois tiram-to. Como ficas? Rabugenta. Com o teu corpo passa-se o mesmo. Dás-lhe aquele tempinho extra e depois tiras-lhe o prazer do descanso (para não falar que a dita rabugice que se estende para o resto do dia).

Quando dormimos, o nosso corpo continua a trabalhar, estando em reset. A temperatura corporal baixa. A melatonina baixa e o cortisol aumenta, estas duas hormonas são as que regulam o nosso sono. Carregar no Snooze pode atrasar todo o processo ou até recomeçar outro ciclo do sono, sem que este tenha tempo de terminar corretamente. 

 

Consequências

·       Sonolência ao longo do dia;

·       Baixa compreensão cognitiva e motora;

·       Capacidade de tomar decisões mais incoerente;

·       Falhas de memória;

·       Rendimento diário mais fraco.

 

E não, nem um banho de água fria ou o café mais forte te fará despertar de forma correta!

 
 

 

O que podemos, então, fazer?

Oscar Wilde sempre disse “‘everything in moderation.” O teu sono também tem “consumo com moderação.”

 

1º Passo 

Não coloques o despertador na mesa-de-cabeceira. Opta pela cómoda ou até mesmo dentro do armário. Esta pequena mudança fará com que te levantes da cama de imediato. Com a chegada do outono, o vale dos lençóis será um lugar difícil de resistir, por isso, despertador fora de alcance será uma mais-valia.

 

2º Passo

Todo o nosso corpo vive de comportamentos previsíveis. Tal como acontece com a alimentação, o sono também deve ter hora marcada, assim como o acordar. Há pessoas que acordam todos os dias à mesma hora (sim é possível). O nosso corpo é inteligente a esse ponto. Ele sabe sempre o que te faz falta e regula-se pelos teus comportamentos diários. Se te deitares todos os dias a uma certa hora, e acordares também a uma certa hora, vai chegar a altura que acordas antes do despertador.

O teu despertar tem hora marcada. Há só uma hora para levantar e deve ser essa que deves marcar. Nada de mais 10 minutos nem 20 minutos.

 

3º Passo

Não te desleixes nos dias de descanso. Mantêm a rotina. Ah, mas a cama sabe bem e eu mereço – Ninguém disse o contrário. Por vezes, dormes mais um pouco pois o teu corpo acha que mereces descanso. Acredita quando acordas por ti mesma, é sinal que o teu corpo teve o descanso necessário. Não fiques na cama só por ficar.

 

4º Passo

A cama é o teu lugar de descanso. O teu quarto deve ser um local sereno e silencioso que transpire calma. Aqui devem residir pensamentos positivos e todos os problemas devem ficar fora dele. Nada de televisão, nada de séries e nada de gadgets. Se estás na cama, estás a criar expectativas ao teu corpo. Toca a descansar e nada destes objetos na cama!

 

5º Passo

Não faças trabalhos forçados antes e depois de ir dormir. O corpo precisa de saber que vai descansar e ao acordar, ele precisa de ir com calma.

 

6º Passo

Respeita o teu corpo – se estás demasiado cansada ou tens dificuldades em adormecer, procura ajuda.