O (mini) Guia Peachy para... Conduzir cansada!

Vêm aí as férias e muitas de nós vão sair do escritório, dar o Grito (de Férias) do Ipiranga, enfiar-se no carro e conduzir até ao vosso destino de férias habitual. O que muitas vezes nos esquecemos é que não só temos uma semana/meses de trabalho no "pêlo" como também estamos com imensas horas de sono por recuperar, e aquilo que deveria ser um momento prazeroso transforma-se numa verdadeira luta conta o cansaço.

 
 ... partindo à aventura em direcção ao pôr-do-sol!

... partindo à aventura em direcção ao pôr-do-sol!

 

O (mini) Guia Peachy para... Conduzir Cansada!

  1. Não conduzir cansada. Parece um contra-senso começar logo por dizer no guia de conduzir cansada para NÃO conduzir cansada. Se em vez de saíres directamente do trabalho e arrancares de férias puderes ir a casa, tomar um banhinho, comer qualquer coisinha, pôr umas horas de sono no corpo e depois, PARTIR NA MANHÃ seguinte, é capaz até de ajudar a começar as férias com um espírito melhor do que levar o peso do trabalho ainda às costas e no subconsciente.
  2. Parar para dormir. Se sentires os olhos a fechar, por vezes a alternativa é mesmo ir dormir um bocado, simplesmente não ao volante. Pára numa área de descanso, bem iluminada e com movimento - nada de sítios manhosos que digam "início de filme de terror" - parar e trancar o carro e dormir um bocadinho. Não há nada de errado em dormir, desde que o faças com segurança.
  3. Se parar e dormir não for uma opção, pára o carro e anda a pé. Por vezes cinco minutos são suficientes para pôr o sangue a circular e recuperar alguma energia, já que corta um bocado com aquela visão túnel que muitas vezes ficamos depois de várias horas numa auto-estrada em linha recta.
  4. Por muito frio que tenhas, não ponhas o aquecimento do carro em modo "sala de estar". Pensa assim: é mais fácil adormecer com um carro quente do que com um carro ligeiramente fresco.
  5. Manter o ar a circular para ajudar. Manter o ar a circular mantém-te acordada e sobretudo, alerta. Nunca se sabe quando vamos ter de ser nós a reagir a outro/a condutor/a cansado/a.

Pensa na tua segurança e na segurança dos outros que te acompanham na estrada. Quando se trata de vidas humanas, mas vale perder mais tempo e jogar pelo seguro do que fazer algo de que nos podemos vir a arrepender para o resto da vida.