Adulting: Como comprar um carro usado

 

Para quem já leu o meu artigo sobre como comprar um carro, este aqui chama só à atenção para pequenos detalhes a ter especificamente em conta na compra de um carro usado. Se procuras um artigo mais completo sobre a compra de um carro no geral e se ainda não te conseguiste decidir se preferes comprar um carro novo ou usado, lê o meu primeiro artigo sobre o tema.

 
 "Come on baby, light my Fire(bird)!"

"Come on baby, light my Fire(bird)!"

 

1. Relação entre o número de quilómetros, preço e ano de matrícula

Depois de escolher o modelo e a marca, é importante consultar sites e stands de venda de carros para ter uma noção do que há disponível no mercado que corresponda aos nossos critérios base.  Um carro com muitos anos e poucos quilómetros não é uma boa opção porque muitas vezes isso quer dizer que as deslocações foram feitas sobretudo em cidade e não em auto-estrada, aumentando a probabilidade de maior desgaste. 

Claro que às vezes há sempre oportunidades, como carros de frota, mas não se esqueçam de quando a esmola é muita o pobre desconfia, e se na vossa pesquisa descobriram uma tendência de preço para o modelo de carro que querem, se aparecer um com o preço muito mais baixo perguntem-se "o que estará de errado com ele". 



2. Testar o carro com calma

Os carros usados têm sempre aquilo que nas aulas de economia vulgarmente se chamam erros de agenciamento, isto é, como não dispomos de informação completa sobre o passado do carro e do modo como o antigo dono (nas mesmas aulas, chamado de "agente económico"), usou e cuidou do carro, compete-nos a nós - mega pleonasmo - verificar que não estamos a ser enganados e a comprar gato por lebre! Eis alguns pontos a ter em conta: 

Ver se há folgas na direcção: as formas mais fáceis de o fazer, sem levar o carro a um mecânico, é ver se o volante mexe sem o carro se mexer quando estão a conduzir, por exemplo, ao andar em linha recta, ver se o carro desliza para um dos lados, ou, segunda opção, novamente a conduzir em linha recta, travar a fundo e ver se o carro se desvia para algum lado. Se desviar, já sabem... Folgas na direcção! 

Ver se o aspecto do motor: isto é, se tiver aspecto de estar completamente lavado de fresco ou se se nota que foi sendo cuidado ao longo do tempo e, não está, por exemplo, a perder óleo. Muitas vezes os vendedores menos escrupulosos, lavam o motor para disfarçar potenciais problemas com o mesmo (como perder óleo)...

3. Ver o interior do carro: 

Pode parecer muito generalista, e pseudo-CSI, mas de modo geral, quem trata bem um carro, trata bem de tudo (interior e exterior). Um interior menos bem preservado é normalmente sintomático de alguém com uma condução descuidada. Pensa sobre isso!

 

Não se esqueçam: pesquisem antes de ir, tenham atenção aos pontos referidos no meu último artigo e não se deixem enganar! Boa sorte e boas compras!