Descobertas da Semana #12

 

Sexta-feira passada foi Santa e eu fiz gazeta! Peço desculpa, mas uma miúda não se aguenta ao jejum (por jejum leia-se uma dieta à base de amêndoas de chocolate), sem sacrificar outras coisas. Verdade seja dita, ando com preguiça e a ouvir pouca música, mas mesmo assim entre estas duas semanas lá consegui tirar da cartola umas coisinhas interessantes.

Ìfé é o nome de um grupo de música eletrónica porto-riquenho, dirigido por San Juan, um  sacerdote da religião Yoruban. E embora desconheça por completo esta religião, há algo neste álbum - IIII+IIII (lê-se Eji-Ogbe) - profundamente espiritual. É um álbum para ouvir do início ao fim como se fosse apenas uma canção. Eu sei que eletrónica e espiritualidade podem ser dois conceitos muito opostos para muita gente, mas a verdade é que provavelmente são aqueles que mais se cruzam. 

Ìfé – IIII + IIII

Ìfé – IIII + IIII .png

 

Camille Yarbrough não é uma novidade na música, muito menos na vida em geral. Nascida em 1938, para além de cantora foi também actriz, activista, poetisa e produtora. Já sabem que gosto muito de mulheres assim, versáteis e com um repertório gigante de talentos. O álbum The Iron Pot Cooker é de 1975 com tudo de bom que os 70s nos trouxeram.

Camille Yarbrough- The Iron Pot Cooker

 

Descobri a Angel Olsen por uma música que me apaixonou logo de inicio, apenas pelo seu refrão “Shut up, kiss me, hold me tight”. É uma miúda de 87 e se calhar é por isso que as canções dela me dizem tanto! Deve ser geracional. Gosto da voz, mas acima de tudo da despretensão das músicas. Imagino-a um bocado como a Patti Smith da nossa geração.

Angel Olsen – My Woman

 

Rapaz Ego é o alter ego de Luis Montenegro (não é o do Parlamento, é o dos Salto).            “Gente a mais” é um titulo que me bastava só para gostar do álbum, mas felizmente a música é também ela muito boa. Não sendo muito fã do estilo dos Salto, este Rapaz Ego conquistou-me pelo seu lado mais sombrio e, na minha opinião, com muito mais qualidade musical.

Rapaz Ego – “Gente a mais”

 

Os Bacao Rythm & Steel Band são um projeto dos alemães (sim eu também estou surpreendida) The Mighty Mocambos (sim são alemães também, vão ouvir) uma banda de deep funk, e quem diria que música com este groove vem de um país conhecido pela sua falta de descontração. Isto na realidade são duas descobertas para mim, uma mais para o funk, outra com uma mistura com steel drums que me remete sempre para o calor do caribe, por isso escolham a que mais vos agrada e preparem-se para ficar de boca aberta. 

Bacao Rythm & Steel Band – 55

The Mighty Mocambos – Showdown

The Mighty Mocambos – Showdown .png