Como trazer pessoas preguiçosas para a vida ativa?

 

Perguntamos ao Pedro Martins, personal trainerComo trazer pessoas preguiçosas para a vida ativa?

O Pedro, que luta diariamente para nos fazer acreditar que é possível "comeca(r) hoje a mudar a (nossa) vida", seja qual for a nossa condição física, social ou psicológica, responde-nos:

"Bem, isso depende da motivação de cada um, se houvesse uma maneira “fácil” de fazer com que as pessoas fossem mais ativas, os índices de obesidade e falta de prática de exercicio fisico não seriam tão altos em certas partes do mundo.

As nossas vidas são baseadas em objetivos, sonhos e ambições que nos motivam a seguir em frente e a ultrapassar os obstáculos que vão aparecendo ao longo daquele que é o nosso caminho. Muitos destes são objetivos de curto prazo, outros de longo prazo.

No que toca à prática de exercicio físico, a maior parte das pessoas não está disposta a dedicar tempo a esta prática, porque são, em muitos casos dominadas pela impaciência: querem aquele corpo “perfeito” numa só semana ou mês, sem grandes esforços, sem grandes compromissos ou sem caminhadas com os seus (perfeitamente normais) altos e baixos. A impaciência é algo que já nasce com o ser humano, mas que pode ser trabalhada! Claro que existe uma lista infinita de motivos e fatores, como a preguiça, falta de tempo, falta de motivação, cansaço, entre outros, que nos podem levar a que querer ficar com o rabo preso no sofá e a pensar “Não vale a pena”/”Não vou conseguir”… mas quando a vontade de atingir esse objetivo existe realmente, consegue-se sempre arranjar forças que contrabalancem aquela vozinha chamada Preguiça da nossa cabeça.

Mesmo assim, e para que reunir essas forças não seja tão difícil, aqui ficam uns conselhos que talvez poderão ajudar:

1- Encontrar um local para começar a realizar exercicio físico, onde sinta que o ambiente lhe agrada e com que se identifique. Pode ser um ginásio, estúdio, parque, …Vai depender do que pretende, do orçamento que tem e da distância (não se esqueça que uma distância muito grande poderá ser um fator desmotivante – quanto mais perto melhor!). Um aspeto que pode ser importante é ter alguém do seu círculo próximo de amigos ou um familiar a treinar em algum lugar - isto pode ser um ponto positivo para a criação da motivação.

2- Estabelecer objetivos de curto prazo ao longo do percurso. Este método é bom para trabalhar a sua preserverância, criando objetivos de fácil realização. Por exemplo: “esta semana vou treinar 3 vezes”, “na próxima semana vou conseguir experimentar uma aula de grupo ou um novo percurso”, dependendo do local onde treina ou do tipo de treino. Assim, chega ao final do mês, com quatro objetivos cumpridos e vai começar a sentir-se melhor, não só fisicamente, como psicologicamente também. E uma pessoa que se sinta bem consigo é uma pessoa com muito mais fácil de motivar! Uma sugestão: escreva num post-it os seus objetivos e coloque-o num sitio onde o esteja sempre a ver, seja num espelho, computador ou até mesmo no frigorifico. Estará a concretizá-los em algo material, será mais difícil de se “esquecer” ou de se “esquivar” dos mesmos e permite-lhe fazer um ü quando os cumprir, algo que é muito reconfortante!

3- Alternar as atividades que realiza, experimentando outras modalidades/exercicios. Equilibrar a sala de musculação com aulas de grupo; um dia correr, no outro dia nadar; experimentar locais variados; … Este é um exemplo do que pode fazer para evitar entrar num processo que a pode aborrecer e que a leve a desistir com mais facilidade. 

4- Ter atenção à alimentação. Como já todos sabemos, o exercício físico e a nutrição andam de mãos dadas, as duas funcionam perfeitamente quando são bem equilibradas. Por isso, apesar de ter conseguido começar a praticar exercicio físico, deve ter cuidado com o que come, pois o seu corpo vai precisar de certos nutrientes que complementem e potenciem a introdução da prática física na sua vida. Por isso, se tiver dúvidas relativamente àquilo que melhor se adequa a si, porque não experimentar um nutricionista que a ajuda a criar umas guidelines que se adaptem ao seu estilo de vida agora mais ativo e que, sendo saudáveis, não a façam sentir que tem de abdicar de tudo o que é bom!

5- Por último, mas não deixando de ser extremamente importante, é o como realizar esse exercício físico. Surgem muitas perguntas como, por exemplo: será que estou a treinar bem? Faço os exercicios corretamente? Este sistema é o melhor para mim? Como me posso motivar mais? Estas perguntas são perfeitamente normais quando se começa a praticar exercício físico. Tal como em relação à nutrição, no que toca ao exercicio físico e ao seu treino, é importante as pessoas conseguirem ter um mentor que as possa aconselhar da melhor maneira. “Todos iguais, mas todos diferentes”, não é verdade? No exercício físico é a mesma coisa, existem certos exercicios, métodos e cargas com os quais não se vai identificar. O que o seu amigo faz, pode não ser o melhor para si, por isso, é que deve personalizar o exercicio físico às suas capacidades. Com isto, não pode deixar de se referir, que um personal trainer, pode ser uma boa solução. O trabalho do treinador pessoal é motivá-lo, personalizar o seu treino às suas necessidades, trabalhar para atingir o seu objetivo o mais rápido e da melhor maneira possível e, sem dúvida, fazer com que se sinta bem a praticar o exercício físico. É um investimento que poderá ser muito mais benéfico do que, por exemplo, comprar quantidades enormescas de equipamento desportivo, quando, na realidade, apenas precisamos de um pouco de orientação (e aquele bocadinho de motivação extra que nunca prejudicou ninguém)!"

Pedro Martins - pedro@pmtrainer.pt 

instagram.com/pmtrainer www.pmtrainer.pt