14 dicas para reduzir a sua pegada ecológica

Toda a gente já conhece a cantilena de proteger o ambiente, reduzir, reciclar e todos as outras buzzwords presentes na comunicação social. Muitos de nós já conseguem fazer da reciclagem uma parte integral das nossas vidas, sendo que a visita ao Ponto Verde próximo de casa, se tornou uma peregrinação constante. Mas será isto suficiente? Muitas vezes dou por mim a reflectir sobre os danos que infligimos diariamente ao nosso planeta, por isso decidi fazer uma pesquisa sobre outras coisas simples que posso incluir na minha rotina de conservação e preservação do ambiente que partilho agora convosco. Se tiverem outras ideias, não se esqueçam de partilhar em baixo, na secção de comentários.

1. Redutores de caudal

Cá em casa já colocámos os redutores de caudal há algum tempo e estamos bastante contentes com o resultado. As torneiras e chuveiros da cozinha e casas de banho já estão todos adaptados. A ideia é fazer sair menos água mas com ar, evitando o gasto desnecessário de água, sem comprometer a pressão da água. Com estes pequenos aparelhos consegue-se poupar até 50% do consumo de água. Fantástico não é?

Para mais informações sobre o seu funcionamento e instalação, vejam este pequeno filme:

 
 

2. Recolha de água do banho

Sabem quando se abre o chuveiro e demora demasiado tempo a sair água quente? Essa água fria pode ser guardada! Nós utilizamos um balde, que fica dentro da banheira, e guardamos essa água fria. Quando o balde estiver cheio, dá para (pelo menos) duas descargas de autoclismo. Assim dão utilidade à água do duche e não utilizam água extra para as descargas. Fácil, não é?

img_20171110_115242.jpg

3. Painel fotovoltaico e painel solar térmico

Há algo melhor que poder produzir electricidade e aquecer a água a partir do sol? Enquanto os painéis fotovoltaicos produzem electricidade com a energia solar, os painéis solares térmicos permitem o aquecimento da água para os banhos evitando/diminuindo o consumo de electricidade ou gás. Mais dinheiro na carteira e menos emissões...

4. Lâmpadas economizadoras

Esta já todos sabem e é verdade que a diferença na conta ao final do mês é clara. As lâmpadas economizadoras podem reduzir até 80% o consumo de electricidade, quando comparado com as lâmpadas normais. Hoje em dia as lâmpadas economizadoras já existem em todas as formas e cores e já são mais baratas do que eram há uns tempos, por isso não têm desculpas: assim que as vossas lâmpadas fundirem, é tempo de mudar para as economizadoras.

5. Recolha de água da chuva e da lavagem dos legumes

Quem tem jardim, ou horta, precisa de bastante água para manter tudo vivo. E qual a melhor forma de se ter água disponível e sem pagar? Existem duas grandes fontes de água: a água da chuva e a água das lavagens dos legumes. Quem segue uma dieta vegetariana sabe perfeitamente que os legumes precisam de ser bem lavados e esta água pode ser reaproveitada! Basta lavar para um alguidar e depois despejar para um regador ou outro recipiente na rua. Para guardar a água da chuva temos dois tanques que recebem a água dos algerozes.

6. Embalagens lanche/sandes

Vi à venda na net e não resisti. São super suaves e fáceis de lavar. Não é necessário gastar dinheiro em sacos plásticos, películas transparentes ou papel de alumínio. Outra vantagem é que como tem fecho de velcro, adaptam-se à forma do conteúdo.  Existem várias versões para os mais pequenos, adolescentes e adultos. Se quiserem mais dicas sobre como acomodar as vossas refeições com zero desperdício leiam este artigo.

 
 

7. Filtro água

Uma forma de reduzir a quantidade de plásticos usados é consumir água da torneira e usar garrafas reutilizáveis. Cá em casa utilizamos um jarro com filtro em vez de comprar água engarrafada. Para levar água consigo, utilize aquelas garrafas de inox, são leves e muito mais seguras para a saúde. Vê algumas sugestões aqui.

 
 

8. Compostagem

Esta não directamente ligada à pegada ecológica, mas tem a ver com o aproveitamento de recursos. Para quem segue uma dieta vegetariana, sabe que acaba o dia com imensas cascas e partes de legumes. O que fazer com elas? Compostagem para adubar a terra onde crescerão os vossos novos legumes. --> fiquem atentos a um novo artigo sobre este tema!

É particularmente útil para quem tem uma mini horta em casa!

9. Hortas e árvores de fruto

Uma forma de reduzir a pegada ecológica é ser-se o mais auto sustentável possível. Ninguém está a falar de fazerem as malas e irem viver para o meio do mato em casas dignas de um cenário de Walking Dead! Aproveitar os canteiros das varandas ou cantinhos do jardim para cultivar os seus próprios alimentos. Além de ser altamente terapeutico para quem tem uma vida agitada, também, é também agradável comer apenas os alimentos da época e saber a sua proveniencia e o que foi (ou não) acrescentado (pesticidas e afins...).

10. Copo menstrual

Esta foi uma mudança que fiz há quase dois anos. Deixei os pensos e tampões e passei a usar o copo menstrual. Em média são consumidos cerca de trinta absorventes por mês, trezentos e sessenta por ano e três mil e seiscentos em dez anos, dependendo da intensidade do fluxo! Em todo o planeta, são utilizados 13.699 absorventes POR SEGUNDO, nas zonas urbanas. Um copo menstrual dura mais de 7 anos e custa entre 20 e 30€. É prático, não causa desconforto (se for bem colocado) e não tem fugas: nem a dormir, a fazer pilates ou qualquer outra atividade que se possam lembrar.

 
 

A melhor parte é que só é preciso tirar lavar e voltar a colocar duas vezes por dia: ao deitar e ao acordar. Eu gostei tanto desta opção que me tornei revendedora da marca MeLuna (cliquem na foto para mais informações). Se quiserem apenas tirar dúvidas, falem comigo, sem vergonhas!

11. Reutilizar + Reduzir + Reciclar

Esta é óbvia, não é? É fundamental sermos capazes de reciclar e tratar correctamente a imensa quantidade de lixo que produzimos. Por outro lado, é de extrema importância consumirmos produtos que venham com poucas embalagens. A maior parte dos alimentos vem embalado, pelos menos, duas vezes, por vários tipos de material. Este lixo é desnecessário. É preferível comprar alimentos avulso e evitar utilizar sacos de plástico.

Sempre que fores às compras escolhe sacos reutilizáveis, como os sacos de pano ou aqueles grandes que os supermercados vendem. Não limites a utlização de sacos reutilizáveis ao supermercado: sempre que vou ao shopping comprar roupa, recuso os sacos das lojas. São práticos e pequenos o suficiente para teres sempre um na carteira. 

 
 Este saquinho, quando está dobrado transforma-se num amoroso morango!

Este saquinho, quando está dobrado transforma-se num amoroso morango!

 

12. Doação de roupa

A indústria da roupa tem um impacto enorme ao nível ecológico. Uma forma de tentarmos diminuir o nosso impacto é dando novas vidas à nossa roupa, doando a quem precisa, vendendo em lojas de segunda mão ou transformando-a numa peça nova! Atenção: é preferível doar roupa directamente às pessoas necessitadas.

13. Recolha de óleo usado

Imensas pessoas despejam o óleo usado pelo cano abaixo, poluindo as águas. Existem pontos de recolha que servem para se poder tratar correctamente este tipo de resíduos! Basta guardar numa garrafa e colocar no ponto de recolha.

14. Não deixar a ficha na tomada

Esta é uma dica tão óbvia que por vezes esquecemo-nos de ter em conta. Quantas vezes saímos de casa ou vamos dormir com a ficha metida na tomada de coisas que não precisam de estar ligadas? Vou-vos dar exemplos: televisão, consolas, computadores e pequenos electrodomésticos. Há um solução simples para não terem que tirar a ficha da tomada, mas de maneira a não estarem a consumir electricidade: as tomadas com interruptor. Desta forma, sempre que saem de casa ou já não precisam de utilizar o aparelho, basta desligarem o botão. Fácil e economizador!


 
Sara Canhoto.png

Sara Canhoto, tem 23 anos, vive em Mafra e é responsável pelo blog Healthy Food & Me há cerca de um ano. É vegan e tem Fibromialgia. Adora experimentar receitas novas e ir ao ginásio. Segue a Sara na sua página do Facebook e no seu Instagram.